Páginas

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Quando o problema é vc, e vc se toca disso...

Há cerca de cinco meses eu resolvi vir morar com meu pai, morava com minha mãe antes, meu relacionamento com ela nunca foi bom, a gente se ama, e sempre vamos nos amar, mas as brigas eram constantes, e o estresse também. Resolvi que morar com  eu pai seria melhor, quer dizer, eu achei que seria. Meu pai mora em outra cidade, com esposa, e a esposa dele tem uma filha de 12 anos, de outro casamento, ela e meu pai não tem nenhum filho. Ela é 12 anos mais nova que meu pai, meu pai funcionário publico e ela técnica de enfermagem. Eu tenho um relacionamento ok com a filha dela, a gente divide o mesmo quarto.
Eu não gosto de fazer as tarefas de casa, mas se me pedirem pra fazer eu faço, meu pai me via ou me vê, nao sei, como uma meninas, acho que aquela menina de quando ele se separou da ex, a filha de 10 anos. Ele põe a "culpa" da minha criação e dos meus irmão na minha mãe, como se essa culpa existisse. Eu e meus irmãos estamos na faculdade, exceto o mais novo que nao tem idade ainda, mas que está fazendo curso de engenharia química numa universidade federal. Mas ainda sim ele acha que minha mãe tem culpa. Após a separação minha mãe se destruiu, com alcool e cigarro, o vicio do cigarro ela adquiriu na minha gravidez, mas o alcool foi após se separar. Como ela se afundou, ela foi no fundo, sentou e ficou lá por um tempo. Hoje ela é uma mulher de 47 anos, com a saúde de uma pessoas de 60/70. E por mais que eu e ela nao nós dessemos bem, eu não gosto da situação em que ela se pôs, em parte eu sei que ela se destruiu pra dar mais do que o melhor para os meus irmãos e eu, enfim...
Eu achei que ao vir pra cá as coisas iam ser melhores, e realmente forma no início, tipo inicio de relacionamento, onde tudo são flores. Nos primeiros meses tudo era poupação de mim. Eu via que meu pai gostava da minha presença, mas tudo pq ele tem essa visao de que eu ainda sou uma menina.
 Mas chega a ser irônico que eu, sim eu Fernanda me deixei enganar, o periodo de flores acabou, e a tempestade veio, sinceramente, a julgar pelo estado que esta hoje, ela veio ate que com certa calma, mas veio pra ficar.
Há dois meses eu inscrevi meu pai numa corrida de rua, junto comigo, meu pai tem o hábito de correr, eu não mas acho empolgante. Não seria a minha primeira corrida, mas seria a primeira dele. Foi empolgante ver a felicidade dele em estar naquele evento. Enfim, há cerca de um mês atrás ele me pediu que o inscrevesse em outro evento, evento em outra região do estado, eu o fiz. Passou se duas semanas após eu te-lo inscrito e bateram no carro dele. Nem ele e nem a esposa tem habilitação, mas ambos dirigem, com o carro irregular, duas semanas atrás e eles acharam que o carro nao ficaria pronto. Então numa manhã a esposa dele veio falar comigo se podia usar a minha habilitação para alugar um carro, no primeiro momento eu disse sim, fui tomar banho pra ir trabalhar e então eu vi a possivel enrascada que eu estaria me metendo, nenhum dos dois tem habilitação, pq deveria eu emprestar meu nome, a eles. Você pode pensar "ahhh Fernanda, mas é seu pai", eu penso da seguinte forma "não quero problemas pra mim" e em nada isso me beneficiaria. Eu disse não, vi meu pai claramente decepcionado, mas nada que o tempo não cure. Ao menos foi o que eu pensei.
Mudando de assunto mas afim de chegar num fim.
Eu venho comentando com meu pai que tenho um "crush", que vou chamar aqui de T, ele está na casa dos trinta e pouco, trabalha, nao tem filhos, obviamente solteiro, enfim,um cara legal. E tenho me relacionado também com meu ex, que vou chamar de D. O D tem raiva do T, mas não sabe que to saindo com ele, obviamente. E o T não sabe da existência do D, e nem nunca saberá. Provavelmente desconfia,  afinal de contas ficamos semanas sem nos falar, as vezes.
Voltando ao papo, esse final de semana que passou meu pai e esposa resolveram que iriam a praia, do nada, em cima da hora, na sexta, eu pensei, já que eles vão sair, vou perguntar ao meu pai se posso trazer um amigo. E na minha cabeça não teria problemas, visto que meu pai nunca conversou sobre comigo, são mais de cinco meses que estamos aqui. Eu falei um amigo, mas meu pai nao sabe da existencia do D, então imaginou que fosse o T. Obviamente que eu não ia dizer ao meu pai quem era. Enfim eles, meu pai e a esposa, foram praia e eu e a filha da mulher ficamos em casa. Meu pai me disse não, eu não poderia trazer ninguem em casa na ausencia dele. Pra mim esse "não" seria um "não, vida que segue" mas era um "não, voce acaba de me desrespeitar, vou fechar a cara e ficarei sem falar com vc e deixar de ter todo a consideração que eu tinha com vc". Pra mim, vida que segue. Meu pai está sem falar comigo direito desde sexta de manhã.
Eu achei que o problema entre eu e minha mãe, era ela. Mas quando vc muda e mesmo assim  continua tendo problemas, me leva a crer que o problema sou eu. O que eu posso fazer, no momento, nada mais do que eu já tenho feito, estudo, tenho meu estagio que me ajuda com as coisas supérfluas.
E só deus sabe o quanto eu quero sair de casa, e eu to aqui na sala de jantar, pensando o quanto eu quero isso, to chorando em silencio, e não vou limpar minhas lagrimas, vou deixa las secar. Cansa ser o problema. Eu queria ao menos não pensar na morte, me sinto fraca por em toda dificuldade pensar em acabar com minha vida, e eu sei que só tenho a agradecer a todo momento me culpo por isso, eu tenho tanto e ao mesmo tempo é como se eu não tivesse nada. Pq? Pq eu sinto isso? Eu ja fui a psicologos, até a psiquiatra, cheguei a tomar remedios, que só me faziam dormir e perder um pouco a funcionalidade. Mas não acho que nada disso funcione, eu to aqui em frente ao computador, há cerca de meia hora, com o semblante serio, digitando. Os que passam não questionam o que eu estou fazendo, graças a isso, se não eu ia ter que mostrar a desgraça que eu me sinto, na verdade eu provavelmente ia dar uma desculpa, mas eu gostaria que eles perguntassem, que me perguntassem e de forma verdadeira se eu estou bem. Mas no fim, a gente sabe que aquele "ta tudo bem?" pela manhã é só pelo bem estar social.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

É sempre assim, né?!

Bom dia, eu estou perdida em meio a problemas. Estou com HPV e já iniciei o tratamento, na verdade vou ao médico hoje pra começar ele de fato. Aqui em casa o financeiro está cada vez mais difícil, a crise veio e se instalou de fato, não só aqui, mas no Estado. Eu tento me relacionar com as pessoas mas não consigo tornar isso algo real, um namoro de fato, e as vezes parece que eu sou uma puta, ao menos parecia quando eu me relacionava, há três meses que eu não transo, esse último mês pq descobri essa dst.
Mas vamos ao que interessa, meu peso, eu antes do natal fiquei super focada, e com diuréticos e laxantes, consegui chegar a 68,4kg. Pura ilusão, Natal e Ano Novo vieram pra me tirar do foco, e quando já haviam passada meu foco ainda sim insistia em continuar perdido. Pois bem, essa semana eram tantos problemas que eu precisava resolver ao menos esse, esse que meche com minha alto estima, esse em que eu penso toda noite quando coloco a cabeça no travesseiro, esse que a sociedade julga com olhar, esse que eu pus como meta de vida. Essa última semana eu to basicamente cortando ou comendo o minimo possível de arroz e feijão, pão tem sido algo raro, e quando como é sem miolo, no geral meu café da manhã tem acontecido por volta de 11h, daí eu tomo uma caneca grande de café com leite com adoçante, almoço a carne que tiver e algum legume, por volta das 16h, e umas seis horas eu repito o café da manhã só pra ter certeza que não vou sentir mais fome a noite, mas se sinto fome eu como o mesmo do almoço em menor quantidade. E com isso eu sai de quase 73kg pra 69,4kg, que foi oq acabei de pesar. Anseio tanto por chegar aos 65kg, tanto. E sei que depois vou querer mais os 60kg, e sei que isso é um vício, mas me sinto tão bem por isso.

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Quem eu sou?

Bom dia, acho que hoje é um post que nós não costumamos fazer. A maioria das meninas daqui abandona o blog, se recupera ou não, mas de forma geral esquece o blog. Eu não, eu nunca. Eu até abandonei aqui, e não leio os blogs como gostaria, mas já fiz muitas amizades aqui, já fiz amizades que conheci pessoalmente nesse mundo Ana e Mia.
Comecei o blog eu tinha 16 anos, e desde lá meu peso variou muito, eu terminei o ensino médio e entrei na faculdade, tirei habilitação, comecei meu primeiro namoro, falei a maioria das coisas aqui, sem contar minhas frustrações com problemas em casa, com  minha mãe, e crush's, e as vezes que tentei suicídio e pensei sobre. Vocês sabem muito de mim e muito sobre quem eu sou, mas ao mesmo tempo não me conhecem, eis me aqui. Me chamo Fernanda Avelino, meus perfis estão como Fernanda Vasconcellos, meu segundo sobrenome. Tenho 20 anos, sou estudante e estagiária de pedagogia, moro no município de Queimados no estado do Rio de Janeiro. Tive uma adolescência conturbada, envolta a muitas coisas que para mim agora parecem fúteis, tenho problemas com meu peso e corpo, não gosto do meu cabelo, mas sempre me mostro feliz nas redes sociais.

(houve uma foto aqui, mas sabemos que a  vida é sincera e que o mundo julga, e para me evitar dores de cabeça, retirei a foto)
Essa sou eu hoje.
Ontem eu pintei meu cabelo de vermelho, e ficou uma bosta, e eu pensei não quero que fique assim, quero mudar, quero emagrecer mais, quero ficar junto a Ana de novo, quero ser magra de verdade e não continuar a vestir 42. Aqui, mesmo não estando aqui eu sempre sinto algo diferente, onde eu posso ser eu mesma, e eu quero ser eu mesma por completo. Ah, mas Fernanda você não tem medo que te descubram? Suas histórias... Sim eu tenho, por isso vou deixar só o primeiro post do blog, e quem for contrário as minhas opiniões e coisas que faço em minha vida, que me julgue. Não vou promover o blog, vou apenas manter minha identidade revelada. Por que quero escrever com minha cara a mostra. Post confuso eu acho kkkkk, mas se não fosse, não seria eu. Amo vocês.
FORÇA!

sábado, 26 de janeiro de 2013

Me apresentando...

Sou carioca, tenho 16 anos faço niver em maio e sou mais uma na luta, vcs sabem do eu to falando obvio, pretendo continuar com blog ate alcançar meu objetivo... E sempre que tiver tempo passar por aqui e deixar post legais de incentivo... Eu sou a favor do pro ana e contra o pro mia, mas pq? simples todo mundo sabe que quem mia nunk consegue miar toda a comigo e consequentemente engorda entao vcs nunk vao me ver falando que miei... e comigo nao tem essa de dieta e tal nao vc para de comer entao parou no maximo um trident pra aguentar em pe sou extremamente radical kkk masi sou humana e tenho minhas recaidas.eu tenho 1.70 cm e tinha 90 kg a ultima vez que me pesei...